A partir de Outubro de 2017, ao entrar no seu 8º ano de existência, o Clube de Leitura em Voz Alta passou a Coro de Leitura em Voz Alta. Continua a ter uma periodicidade quinzenal e a acontecer na Biblioteca de Alcochete.

Os objectivos continuam a ser os mesmos; promover o prazer da leitura partilhada; a forma passou a ser outra.

próxima sessão | 4 Abril 2017

será o tema das leituras

será responsável pelo livro do dia


Riso

Riso em Dia Mundial da Poesia

As palavras desenrolaram-se, não fossemos nós pessoas sérias! O medo desta seriedade, levou a Isabel a fazer artesanalmente umas bocas, com diferentes expressões de risos, para combater exactamente a seriedade do grupo!



A Boca As Bocas” foi o poema de David Mourão-Ferreira, escolhido pela Oriana e a Manuela – em que a preocupação da Oriana era não comer as gulodices colocadas na mesa - rodeada pelas pessoas sérias, em jeito de tertúlia - pois podia colocar alguma nódoa na obra autografada pelo autor para o seu pai, “As Lições do Fogo”.Já a Manuela trocou o trincar da laranja pelo morango, o que levou a que a Oriana lesse lenta, lentamente (coisa inédita!) para dar tempo à Manuela para ordenar o mastigar da fruta!

Continuando com a parte do corpo que veicula o riso – Boca – surge a leitura em voz alta da Neusa, com o Soneto XIII de BocagePoesias Eróticas, Burlescas e Satíricas”, tema rural com vasta descrição de madeiras de diferentes árvores!!!

A este poema antecedeu a Isabel com o Soneto XX de Bocage, retirado de “Clássicos
Portugueses”, em substituição da Leo, que não pôde comparecer devido a uma indisposição gástrica do seu fiel amigo, largamente descrita no dia seguinte!

Este CLeVA, sem a presença da Cristina e do Fernando, que à altura representavam a sua peça “Aleatório” na Biblioteca Municipal de Vila Franca de Xira, foi iniciado com um jogo de palavras para grupos, em que sequencialmente é proferida uma palavra que se relaciona com a palavra dita pelo participante anterior, a título de exemplo… oral-exame-chumbo-horror-suicídioassassinato-policia-farda…

A Eduarda levou a agenda cultural, informando que dia 1 de Abril vai haver uma actividade de literatura mundial, aqui na Biblioteca de Alcochete, em que a nossa Miss Loja (Manuela) irá ler uma obra em inglês.

No mesmo dia, por convite da Eduarda, o autor João Pedro Mésseder, já apresentado numa sessão do CLeVA pela Cristina, deslocou –se à Biblioteca da Escola D. Manuel I, onde teve a oportunidade de ver o empenho e trabalho levado a cabo pela Eduarda, o qual elogiou com o destaque de se ver que é um local onde “acontecem muitas coisas”. Assim, a oferta do livro “À Noite as Estrelas Descem do Céu”, inspirou a Isabel para nos pôr a ler em cânone, método aprendido no CLeVA, o que resultou muito bem!




Eramos 9! Já descontamos nas leituras, a Oriana, a Manuela e a Neusa! Faltam 6, portanto! Eis, se não quando, aparece a Helena Almeida, utilizadora das redes sociais, que ao ver a foto de grupo da Neusa publicada no início da sessão, pressentindo que não era sessão para perder, rapidamente abandona o aniversário do seu marido, para nos ler Pablo NerudaO teu Riso”. Uma leitura mais sóbria, romântica e platónica, do que o complemento literário que a Manuela requisitou na Biblioteca e levou para apimentar a leitura conjunta com a Oriana, e que muito interessou a Helena!


 Já só faltam 5!



A nossa combativa Alex, após ter afogado a sua depressão passageira na confecção do seu magnífico bolo de chocolate, (em que metade foi rapidamente devorada antes mesmo de cantarmos os parabéns por 2 vezes, do seu aniversário recente), decidiu, no dia Mundial da Poesia, levar Filipa Leal com “Pelos Leitores de Poesia”. Aqui, a ironia leva a que ora se enaltecem os poetas, ora nem por isso!








 Foi então a vez do Avelino, que com Pessoa entre 1930-33, escolhendo o de 16/11/1932,
nos delicia com uma leitura calma e relaxante, sem páginas oscilantes de mãos trémulas! Parabéns Avelino!














A criativa Isabel, após nos colocar um sorriso em cada cara, leu, com a sua voz quente, a sua adaptação da obra de Rodrigues Lapa, “Poetas do Séc. XIII”.

A Ana, que nos teve de deixar mais cedo para comparecer à sua reunião de condomínio (quem lhe tira uma boa reunião de condomínio…), levou-nos os “Brinquedos para Homens”, do Carlos Drummond de AndradeAmar Se Aprende Amando”. O texto fala da rejeição à imposição da moda dos jogos electrónicos mas o título possibilitou a divagação das mentes…

A Eduarda, para terminar, inexplicavelmente, pensava a esta altura “Como Será Estar Contente”, pelas palavras do António Gedeão da sua “Obra Completa”.



A fusão das obras com os leitores, do tema (O Riso) com o ambiente, levou à descrição
conjunta das obras e de quem as escolheu, gerando possivelmente inexactidões ou menor
precisão sobre as mesmas. Mas esta sessão, em jeito de tertúlia, com a cumplicidade já
instalada entre os presentes, permitiu aplicar os ensinamentos da Cristina, compreender a sua garra em nos manter na linha e perceber que o Fernando não esteve presente, pois o Avelino retomou a casa, algo aborrecido, com a garrafa cheiita!

Fomos 9 leitores de poesia em voz alta, no dia Mundial da Poesia, com o tema nas nossas
bocas – O Riso!

Nada de novo portanto, pois ainda não houve sessão em que este tema não estivesse
presente!

O “livro do dia” foi sobre alguém que pisou um rato (leitura pouco própria, pois estávamos à
mesa a comer), e que utiliza isso para tornar o seu dia mais feliz, porque gera algo disruptivo na azáfama do dia-a-dia! “Contos de Clarice Lispector”, foi apresentada pela leitora com mais tempo de antena no programa Literatura Aqui!, e que na sua graciosidade e voz envolvente, ainda não explicou o motivo por tal ter acontecido…


a Ana Simões trouxe-nos "Contos" de Clarice Lispector como livro do dia

...

próxima sessão | 21 Março 2017

será o tema das leituras
***ATENÇÃO***
os textos terão de ser POESIA

será responsável pelo livro do dia

Vizinhos

fomos só 10 mas parecíamos muito mais


vizinhas em amena cavaqueira
E foi num ambiente de bairro que decorreu a sessão. Começámos pelo 2º andar direito de Sérgio Godinho, de seguida saltámos para o sofá com Brancos estúpidos de Michael Moore e depois ouvimos umas tricas acerca do casamento da prima Faustina numa redacção da Guidinha de Luís de Sttau Monteiro. Também por aqui passaram Alexandra Lucas Coelho com deus dará, Mia CoutoUm rio chamado tempo, uma casa chamada terra, Queremos ambas viver em Jerusalém de  Amal Rifa'i, Odelia Ainbinder e Sylke Tempel, e Rui Pedro Antunes com Opus Dei - Eles estão no meio de nós.

a Neusa trouxe A Fórmula de Deus de José Rodrigues dos Santos como Livro do Dia,
donde resultou uma interessante troca de ideias acerca dos escritores e a sua obra,
de best sellers e literatura, de liberdade, polémicas e escolhas.

a Cristina não esteve presente na sessão por se encontrar em Espanha na preparação de
La poesia anda por las calles