A partir de Outubro de 2017, ao entrar no seu 8º ano de existência, o Clube de Leitura em Voz Alta passou a Coro de Leitura em Voz Alta. Continua a ter uma periodicidade quinzenal e a acontecer na Biblioteca de Alcochete.

Os objectivos continuam a ser os mesmos; promover o prazer da leitura partilhada; a forma passou a ser outra.

6 de Abril - Tom Sawyer



Leituras

Tom Sawyer: aventuras de rapazes que gostavam de andar descalços, um rio em pano de fundo... ao optimismo da história contrapõe-se então uma história também de rapazes, também com um rio em pano de fundo, mas que andam descalços não por vontade mas por necessidade. A minha escolha recaiu num pequeno excerto da estação do "Outono".

"Gaitinhas avistou Gineto logo à entrada da feira. (...) Gineto e Gaitinhas pararam junto dos carróceis que eram dois. O maior, iluminado por lâmpadas multicores, tentava os olhos. Tinha cavalinhos com as patas no ar, galos de crista alta, bichos variados sobre um tapete rolante que oscilava como os barcos do rio. O outro, perro e mal iluminado, só tinha cavalinhos.
- Qual queres? – perguntou Gineto.
Gaitinhas demorou a resposta. Olhou o carrocel velho, sem ninguém, e os cavalinhos tristes, parados. A voz rouca do dono parecia chamá-lo.
- Vai andar...Vai andar...
- Vamos neste – disse Gaitinhas.
Gineto entregou os dez tostões. As luzes encheram-se de brilho; a campainha anunciou a corrida e chamou mais gente.
-Vai andar...
E andou ao som do realejo estafado e do motor que roncava, arquejante, enquanto um homem pálido procurava bater pratos a compasso.
- Linda música - exclamou Gatinhas.
Fazia-o esquecer a doença da mãe e os sapatos rotos. O cavalo galopava no espaço, através das estrelas e ele levava um sorriso nos lábios. (...)
Gineto fizera-se Tom Mix em pensamento e cravara esporas no cavalo, a que chamou Malacara. Dentes cerrados e o lenço ondulando ao vento, cingia nos braços a pálida Rosete, arrebatada aos bandidos. O cavalo saltava muros e esteiros, sem parar. E o Malesso, o Saguí e todos os companheiros do telhal acenavam ao longe, muito ao longe ...
O carrocel parou. Mas a alegria da viagem ficou ainda a bailar nos olhos de Gineto e nos lábios de Gaitinhas."
[in Esteiros, Soeiro Pereira Gomes]

Outras leituras
- Meia-Noite ou o Princípio do Mundo (Richard Zimmler)
- Aventuras de João sem Medo (José Gomes Ferreira)
- A letra do genérico da serie de desenhos animados
- O regresso do menino Nicolau (Sempé e Goscinny)

E aqui fica o link para Tom Sawyer dos Rush

Livro do Dia
Calhou-me em sorte ser a primeira (bem... a segunda!). Não podiam deixar de ser as Histórias Maravilhosas do Oriente de Pearl Buck. Escolhi uma história da India (por ser a mais curta, mas também muito cheia de filosofia): O tigre, o brâmane e o chacal.

Exercício
Um canto de jograis à volta de Ou isto ou Aquilo de Cecília Meireles.

Ou isto ou aquilo [3x todos + 3 suspiros]

Ou se tem chuva e não se tem sol
ou se tem sol e não se tem chuva!

[3 suspiros]

Ou se calça a luva e não se põe o anel,
ou se põe o anel e não se calça a luva!

[1 suspiro]

Quem sobe nos ares não fica no chão,
quem fica no chão não sobe nos ares.

[3 suspiros]

É uma grande pena [repete + 2 x]que não se possa
estar ao mesmo tempo em dois lugares!

[todos: 'É uma grande pena' + 1 suspiro]

Ou guardo o dinheiro e não compro o doce,
ou compro o doce e gasto o dinheiro.

Ou isto ou aquilo: ou isto ou aquilo . . .
e vivo escolhendo o dia inteiro!

Não sei se brinco, não sei se estudo,
se saio correndo ou fico tranqüilo.

Mas não consegui entender ainda
qual é melhor: se é isto ou aquilo.

[todos: +3x 'Se é isto ou aquilo' + 1 suspiro]

Sem comentários:

Enviar um comentário