A temporada de 2020-2021 foi cancelada na sequência da pandemia Covid-19.

Foi com grande tristeza que nos vimos forçados a tomar esta decisão, motivada pelo perigo de propagação da doença provocada pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2) e em nome da segurança e do bem-estar de todos os participantes.

A existência de um coro, como o CLeVA, não se coaduna com as regras de distância preconizadas como medida importante de redução da transmissão de covid-19. Ter várias pessoas juntas, a ler em voz alta, é criar um ambiente confortável à propagação do novo coronavírus se, entre elas, houver um caso positivo.

Voltaremos a avaliar a situação em meados de 2021 e então decidiremos se será possível retomar a actividade normal.


O Clube de Leitura em Voz Alta é agora Coro de Leitura em Voz Alta. Tem normalmente um periodicidade quinzenal e acontece na Biblioteca de Alcochete.

Os objectivos continuam a ser os mesmos; promover o prazer da leitura partilhada; a forma passou a ser outra.

próxima sessão virtual | 7 Abril 2020

será responsável pela crónica humorística

T10 S14 - sessão virtual






ontem o CLeVA teve a sua primeira sessão virtual
nesta fase o Coro de Leitura volta a aproximar-se do formato de Clube de Leitura em Voz Alta



o Carlos leu-nos "O guarda-redes míope" de Álvaro Magalhães do "Limpa Palavras e outros Poemas"
e "A história da mãe que queria pensar em tudo" de Ursula Wölfel do "29 Histórias Disparatadas"
a Cristina e o Fernando lançaram um desafio ao grupo lendo "Jogada nº 45 - écloga" de Alberto Pimenta

Jogada nº 45 – écloga – Alberto Pimenta

as coisas que de dia não fecham
as coisas que de dia não abrem
as coisas que de noite não abrem
 as coisas que de noite não fecham

a coisa de josé de dia não abre
 a coisa de maria de dia não fecha
a coisa de mané de noite não fecha
a coisa de miló de noite não abre
 a coisa de antão de dia é o que se sabe
a coisa de milú de dia não deixa
a coxa de joão não abre não
a coxa de lurdes não abre nem fecha
o queixo de juca de dia não obra
o queixo de maria toda a noite se queixa
o caxo de antão também já não cobre
o caxo de joão que ninguém lhe mexa
a cuja de josé de dia não sai
a cuja de maria de dia não pode
a cuja de mané de dia não vai
a cuja das cujas nunca lhe acode

 assim se passa o tempo
assim sopra agreste o vento
e todos desencontrados
uns abertos outros fechados

de Jogo de Pedras
(edição de autor 1980)

próxima sessão virtual | 24 Março 2020

será responsável pela crónica humorística

T10 S13

hoje trabalhámos dois novos textos
a Cristina leu-nos a crónica "Campeão de Corridas" de José Eduardo Agualusa
do livro "A substância do amor e outras crónicas"